Na passada terça-feira, dia 2, o teatro Tivoli BBVA recebeu sete queens de Rupaul’s Drag Race, para a estreia da tour Werq the World em Portugal.

O TugaPop teve a oportunidade de assistir ao maior espetáculo de drag que já pisou território luso, assim como entrevistar a sua apresentadora, Asia O’ Hara. Fica abaixo a entrevista, assim como as nossas impressões do evento e galeria de fotos!


Werq the World estará em Portugal pela primeira vez! O que podemos esperar deste espetáculo drag gigante e das vossas performances?

Nós estamos sempre a pensar em formas novas e inovadoras de deslumbrar o nosso público. Estamos muito felizes por estrear um show totalmente novo com novos atos, novos fatos e muito mais. O espetáculo apresenta cada uma de nós no auge dos nossos talentos. Os melhores números que alguma vez fizemos!

O que achas que mudou desde o teu tempo em Drag Race, tanto como pessoa como no teu drag?

Eu definitivamente aprendi que nunca paras de aprender, crescer e de cultivar a tua arte. Tenho uma mente muito mais aberta e vejo muitas mais oportunidades no horizonte do que antes.

A tua temporada trouxe uma sensibilização muito necessária em relação a racismo em RPDR e nos seus fãs. O que esperas que as pessoas tirem disso? E deve Drag Race ser responsável por educar e responsabilizar os seus fãs?

Eu espero que as pessoas tenham aprendido que toda a gente percorreu diferentes percursos e enfrentou diferentes dificuldades. Tu nunca vais saber como é viver a vida de outra pessoa. Isso é uma bênção e uma maldição. E eu acho que Drag Race deve assumir a responsabilidade de educar e responsabilizar os seus fãs. Parte do problema é que toda a gente acha que abordar isto é dever de outra pessoa. E a verdade é que ensinar jovens como tratar os outros é um dever de toda a gente.

Ainda consegues assistir Drag Race apesar da tua agenda ocupada? Qual foi a tua opinião na dupla coroação controversa do AS4? E por quem estás a torcer na temporada 11?

Sim, ainda vejo. E honey, não temos palavras suficientes na língua inglesa para discutir como eu me sinto em relação à dupla coroação. Em relação à temporada 11, ainda não tenho a certeza por quem estou a torcer.

2018 foi obviamente incrível para ti. Quais são as tuas expectativas para este ano, e o que tem o futuro guardado para Asia O’Hara?

Em 2019 espero expandir-me e experimentar coisas que serão novas para mim. Fiquem a aguardar!

Werq the World é, no fundo, uma grande produção teatral e este ano foi interpretado o tema do espaço, planetas e galáxias. Apesar de um atraso de quase uma hora, a impaciência mal se fez sentir nos fãs de Drag Race, tal era o entusiasmo na sala de espetáculo; a plateia foi ao rubro logo que as rainhas pisaram o palco.

Não se pode deixar de notar a ausência de algumas caras do elenco, nomeadamente Valentina, Eureka, Alyssa Edwards e Michelle Visage, o que provocou alguma desilusão na audiência. Desilusão esta que foi, na nossa opinião, totalmente compensada pelas surpresas que o espetáculo trouxe; uma delas sendo o desempenho de Asia O’ Hara no papel de apresentadora. A finalista da décima temporada levou todos os que assistiam ao êxtase, mostrando-se não só hilariante, mas também humilde e incrivelmente carismática.

Mas Asia não foi a única rainha a destacar-se na noite. Apesar de todas terem sido brilhantes, tanto nos números individuais como nos de grupo, Aquaria e Violet, as vencedoras das suas temporadas, roubaram o espetáculo e provaram ser muito mais que rostos bonitos. Vale também destacar o desempenho incrível dos bailarinos que acompanharam as rainhas e se mostraram incansáveis, número após número.

As preferências relativas aos números e até às próprias queens são discutíveis, e irão inevitavelmente variar de espectador em espectador. No entanto, o talento de todas as integrantes é absolutamente inegável, e ainda que existam pequenos ajustes a ser feitos – principalmente em aspetos técnicos – foi um espetáculo inesquecível e, sem dúvida, imperdível para qualquer super-fã de RuPauls’ Drag Race.

Só nos resta esperar que as nossas rainhas voltem para o ano com um novo tema e uma Werq the World ainda maior!