Nas últimas semanas, o mundo de Hollywood tem sido inundado por denúncias de assédio sexual por elementos de grandes empresas de cinema.

De facto, a Netflix colocou Kevin Spacey fora da série  “House of Cards” , devido a estas acusações que entre inúmeros produtores e realizadores, incluíam o ator. Numa declaração à imprensa, um porta-voz afirma que “A Netflix não se envolverá com qualquer produção de ‘House of Cards’ que inclua Kevin Spacey” e acrescenta que “continuará a trabalhar (…) na avaliação do caminho a seguir”. Para além disso e de forma a combater este processo a Netflix afirma que “decidiu também não avançar com a estreia do filme ‘Gore’ que se enconta em fase de pós-produção e onde Kevin Spacey é protagonista e produtor”, resultando assim na suspensão da sexta temporada da série televisiva.

O nome de Spacey surgiu no processo quando numa entrevista publicada no site Buzzfeed onde o ator de “Star Trek: Discovery”, Anthony Rapp, recordou um encontro sexual indesejado com Spacey, quando tinha 14 anos.Alguns dias depois, dia 3 de novembro, oito empregados da equipa de “House of Cards” relataram à CNN outros incidentes de carácter sexual com o protagonista da série.

A revelação surge no meio da onda de denúncias de comportamentos impróprios na indústria de entretenimento que começou a 5 de outubro, com o caso Harvey Weinstein.