A nova adaptação da Disney foi um dos filmes mais esperados do ano.

O filme “Mulan” foi adaptado, pela Disney, de uma versão de animação realizada em 1998 com o mesmo nome. “Mulan” foi caracterizado enquanto filme de fantasia, drama, aventura, ação e guerra. Além disso, a obra cinematográfica foi baseada numa lenda antiga chinesa que contava a história de “Hua Mulan”, personagem principal introduzida em ambos os filmes (1998 e 2020).

A obra cinematográfica “Mulan” conta com a história de uma jovem que arrisca a própria vida ao ir para a guerra com o intuito de poupar o próprio pai, que se encontrava fraco de saúde.

Tudo começa com o império Huno, liderado por Shan Yu, que decide invadir a China ao passar pela grande muralha. O império chinês, ao ser informado do ataque, ordena a mobilização geral e notifica todas as famílias pertencentes ao império, para que cedessem um homem – em cada família – para este se juntar ao exército chinês. O objetivo seria contra-atacar Shan Yu.

Ao pensar na saúde do próprio pai, Mulan fica receosa pela saúde enfraquecida do próprio e procura encontrar uma forma de o impedir de se juntar, uma vez mais, à guerra.

Nisto, Mulan (Hua Mulan ou Fa Mulan) veste-se com as roupas de exército do pai, corta o cabelo e disfarça-se de homem para que se possa juntar ao exército e lutar no lugar do pai.

Quando os pais se apercebem do feito da jovem filha, receiam que este seja morta em campo de batalha, porém, se notificassem o exército da presença da mesma, esta morreria na própria hora por “mentira” e “desonra”. A partir do momento que em Mulan toma esta decisão, o filme vai envolver-se em torno dela própria, dos seus sacrifícios, amizades, conquistas e lutas.

A história, produzida pela Disney, era já um sucesso, uma vez que se considera, até hoje, Mulan enquanto princesa pertencente ao mundo da Disney. A própria Disney tem vindo a adaptar várias obras cinematográficas de animação para o cinema “real”, isto é, com atores e atrizes que realizem a história no mundo que podemos considerar “mais real” (live-action), trazendo um novo ponto de vista para o espectador. Isto já aconteceu em filmes como “Cinderela”, “Aladdin”, “A Bela e o Monstro”, “O Rei Leão”, “Maléfica” e “Alice no País das Maravilhas”.

A nova versão de “Mulan” é ligeiramente diferente do original e, por isso, as opiniões dividiram-se no que toca aos aspetos positivos e negativos das mudanças efetuadas.

Apesar disso, foi uma obra cinematográfica que contou, antes mesmo da sua realização, com opiniões sobre como deveria de se caracterizar a personagem principal, sendo que foi realizada, inclusive, uma petição por uma Mulan que não fosse branca, intitulada de “Tell Disney We Don’t Want A Whitewashed Mulan” que contou com mais de 100 mil assinaturas virtuais. A atriz que interpreta Mulan no filme foi escolhida de entre 1.000 atrizes, sendo escolhida aquela que apresentasse habilidades de artes marciais, fluência no inglês e reconhecimento mundial.

Além desta mesma polémica, foi ainda reconhecido por parte da produção do filme o facto de a população chinesa caracterizar o filme de uma forma diferente do resto do mundo, isto é, depreciativa, motivada pela aparição de “Muchu”, uma personagem que acompanhar Mulan ao longo de todo o filme e que a população chinesa considerava como desnecessária.

A adaptação live-action de Mulan foi lançada a 9 de março de 2020, nos Estados Unidos da América (EUA), em Dolby Theater e, posteriormente, devido aos impedimentos da pandemia Covid-19, foi lançada, novamente, em versão “normal” nos EUA a 4 de setembro de 2020.

Em Portugal a versão foi lançada apenas no dia 4 de dezembro e já encontra disponível para visualização nos cinemas e na plataforma Disney+.