The Disaster Artist
9Ótimo

The Disaster Artist é, sem dúvida, o filme que mais ansiei na reta final para os Óscares. O filme, baseado no livro com o mesmo título, marca uma das primeiras experiências do ator James Franco enquanto realizador e retrata a história de dois amigos, Greg Sestero – interpretado por Dave Franco – e Tommy Wiseau – interpretado pelo próprio James Franco – e como a amizade entre eles é posta em causa por Tommy não conseguir atingir o nível de sucesso que Greg atingiu enquanto artista.

O livro descreve a produção do filme de culto de 2003 – The Room. A explicação que utilizo para descrever este filme baseia-se numa perspetiva cientifica e matemática – quando multiplicamos dois números negativos o resultado é positivo. The Room é um filme tão mau, tanto nos seus aspetos técnicos, como a nível de representação dos atores e do próprio guião, que se torna ridículo e até obsceno mas, no seu todo e devido à sua fama, acaba por ser uma obra prima da 7ª arte do século XXI.

Ao contrario do descrito anterior, o filme tem, a todos os níveis, uma produção técnica e uma representação fenomenal, tanto pela parte dos irmãos Franco, como do restante elenco. Este recria fielmente as cenas mais marcantes do filme original, tornando-as nas sequências mais hilariantes do filme que, juntamente com as partes emotivas ligadas à relação Sesero-Wiseau, fazem com que o público o sugira como um dos nomeados aos Óscares.

Eu diria que ambos os filmes valem a pena ser vistos, acompanhados de amigos ou família, tendo quase a certeza que irá esboçar um sorriso na cara de quem assistir. The Disaster Artist estreia hoje nas salas de cinema portuguesas.