Creed II (2018)
A luta de que os fãs tanto esperavam, desde o 1º Creed
Escrita preguiçosa
6Mediano

 

Eu não sou fã de filmes sobre desporto, porque normalmente não muito interessantes, no entanto tenho um fraquinho no que toca a filmes da saga Rocky. Creed II é o último filme que saiu (fora de Portugal, aqui estreia no dia 27 de dezembro), e eis o que eu acho do novo filme.

O filme é realizado por Steven Caple Jr, que não é o mesmo realizador do primeiro Creed, que é Ryan Coogler (Black Panther) que volta agora como produtor executivo do filme. Nota-se claramente uma diferença estilística entre os dois realizadores, notando-se a falta de experiência comparado com Ryan Coogler.

A história começa meses após o final do último Creed, e mostra um período da vida em que Adonis Creed (Michael B. Jordan) e Bianca (Tessa Thompson) estão a progredir em ambas as suas carreiras, até que Creed recebe um desafio para um combate que abre a maior ferida na saga Rocky : A morte de Apollo Creed. O desafio que ele recebe é de Viktor Drago (Florian Monteanu) que é filho de Ivan Drago (Dolph Lundgren), que mata o pai de Adonis em Rocky IV, que para muitos é o filme favorito da saga.  Também a voltar ao ecrã prateado, volta mais uma vez Sylvester Stallone como Rocky, a continuar a história que se tem vindo a construir à volta da personagem à mais de 42 anos.

A história deste filme foi um bocado preguiçosa, ao lado do que foi a história do primeiro Creed. Como toda a gente sabe, os filmes do Rocky nunca foram conhecidos por ter a história mais inovadora do mundo, mas eles faziam questão de fazer algo de novo todos os filmes (até no horrível Rocky V), e isto é especialmente verdade no primeiro Creed. Ryan Coogler podia muito bem ter dito assim “Olhem sabem que mais, vamos fazer uma história com o filho do Rocky”, mas ele sabia que isso era uma coisa que não tinha dificuldade nenhuma, então deu-nos uma coisa muito melhor, Rocky a treinar o filho do seu antigo inimigo, e mais tarde amigo, Apollo Creed. Este filme diz “Olhem sabem que mais, vamos pôr o filho do Creed a lutar contra o filho do Drago”, que não tem nada de mal, mas podiam ter dado “outro brilho” à coisa, em vez do pensamento recorrente ser “E se ele morre no ringue como o pai ?”, porque isso é só escrita preguiçosa.  No entanto, não foi só coisas más, há muitas coisas boas na história, como a relação de Creed com Bianca, as lutas estão muito bem feitas a nível técnico, e o elenco é todo fantástico (como seria de esperar), com destaque para Michael B. Jordan a dar jus à sua reputação em Hollywood, que vai sendo cada vez mais crescente.

Em suma, Creed II é um filme divertido, não é de longe o pior filme da saga Rocky, mas também não é tão bom como o primeiro filme, mas irá certamente agradar os fãs da saga.

Creed II estreia dia 27 de Dezembro.