Black Mirror T4
8Bom

Isso é muito Black Mirror!

Após uma longa espera dos fãs, cheia de teasers e pósteres, eis que a série finalmente chega à Netflix nos últimos dias do ano. O Tuga POP teve a oportunidade de ver a série em novembro e aqui fica a nossa opinião dos 6 episódios, do pior para o melhor.

6 – Crocodile

Para mim, este foi um dos episódios mais desnecessários da temporada – senão da série toda. Com um tema repetido e sem muita emoção desde o início ao fim, a história acontece de forma lenta e monótona. Após a protagonista realizar um crime, é colocada uma agulha no cérebro e o trabalho de milhares de polícias torna-se inútil, fornecendo as provas necessárias para a criação da acusação. As atuações de Andrea Riseborough e Kiran Sonia Sawar salvam o episódio de ser totalmente dispensável.

5 – Arkangel

Trazendo ao de cima os perigos e se nãos da proteção parental excessiva, este episódio mostra-nos uma versão exuberante do controlo que alguns pais gostam de ter sobre os seus filhos. Neste episódio, a mãe consegue ver o que a filha vê num tablets, ver a sua localização atual e até proibir de ver certas coisas, tais como pornografia. A novidade de Arkangel está na realização de Jodie Foster, que focou o episódio no relacionamento entre mãe e filha. Apesar do ótimo trabalho da realizadora, o episódio não se destacou.

4 – Metalhead

Somos surpreendidos logo no primeiro segundo, pois é o primeiro episódio de Black Mirror a ser filmado totalmente em preto e branco. Voltamos a ter uma protagonista a fugir da sua realidade, mas a ausência de diálogo torna tudo ainda mais desesperante. Num episódio tenso, frenético e com o ritmo mais acelerado desta temporada, temos algo sombrio mas real.

3 – Hang the DJ

Usando a tecnologia associada à romcom, o episódio faz uma crítica à atualidade e ao uso de aplicações de relacionamentos, como o Tinder e o Grindr. Diferente do que acontece nas aplicações que conhecemos, o sistema usado neste episódio, mostra a validade de cada relacionamento. A química entre o casal principal faz tudo valer a pena e deixa-nos a desejar por mais no final do episódio.

2 – Black Museum

Cheio de referências, o último episódio da temporada traz-nos um museu repleto de objetos macabros que foram usados em vários crimes, alguns dos quais nós já vimos em episódios anteriores. Confesso que não estava nada à espera do plot twist, principalmente após tantos momentos de tensão, mas o ótimo argumento, encerra a temporada com chave de ouro.

1 – USS Calister

Este é dos episódios mais interessantes, coloridos e brilhantes que alguma vez já vimos de Black Mirror. O primeiro episódio da quarta temporada é o que mais despertou interesse nos fãs desde que foram lançadas as primeiras imagens, pois é a primeira vez que a série vai para o espaço (kinda). O enredo mostra uma “dupla personalidade” de várias pessoas, tanto no mundo real como no virtual. Com o fim em aberto, o episódio poderia bem ser o primeiro spin-off da série, pois há muito para contar.